DDS da saúde

DDS da Saúde: AIDS ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida

Hoje no Diálogo Diária de Segurança – DDS da saúde, vamos falar sobre a AIDS também chamada de Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, HIV e Sida. Confira!

Um assunto que ainda sofre muitos preconceitos e por isso, hoje no DDS da saúde, vamos falar sobre a AIDS!

O que é a AIDS?

A AIDS é uma doença infecto-contagiosa que ataca o sistema imunológico devido à destruição dos glóbulos brancos (linfócitos T CD4+) e tem caráter pandêmico, ou seja, ataca muitas pessoas ao mesmo tempo numa mesma região.

Qual é o agente causador da infecção?

O agente causador da infecção é o HIV e como dito anteriormente, este é o vírus que ataca as células do sistema imunológico. Esta condição diminui a capacidade do organismo do ser humano a se defender de doenças oportunistas, de um simples resfriado a casos mais graves como tuberculose. Portanto, a pessoa soropositiva tendo um sistema imunológico mais fraco, fica vulnerável a doenças.

Como se contrai a AIDS?

O vírus da AIDS PODE ser transmitido através do:

  • Sangue;
  • Esperma;
  • Secreção vaginal;
  • Leite materno (de mãe para filho);
  • Transfusão de sangue contaminado;
  • Compartilhamento de seringas, agulhas não esterilizadas com soropositivos.

Cuidado para não confundir, o Portal SESMT alerta que NÃO se transmite AIDS:

  • Abracando, beijando, acariciando;
  • Compartilhando copos, pratos, talheres e alimentos;
  • Convivência junto aos soropositivos;
  • Picadas de insetos;
  • Utilizando piscinas, banheiros, saunas;
  • Sendo solidário e fraterno.

Grupo de risco

Importante destacar que o vírus HIV não é transmitido somente entre relações homossexuais masculinas (relação entre homens), ele também pode ser transmitido pela relação heterossexual! (relação homem e mulher). O uso da camisinha é um método recomendado para manter relações com proteção e evitar a transmissão, pois o vírus é transmitido quando há lesão na mucosa.

Como eu sei que alguém tem AIDS?

Não tem como saber! O vírus da AIDS pode ficar por anos incubado e nas primeiras fases o portador não apresenta sintomas. O Ministério do Saúde recomenda realizar o teste sempre que você achar que passou por alguma situação de risco e SEMPRE usar camisinha!

Como se prevenir da AIDS?

  • Utilize SEMPRE o preservativo, ele além de prevenir a AIDS também previne outras DST’s;
  • Nunca compartilhe seringas ou agulhas (Esterilizar instrumentos cortantes);
  • Na transfusão de sangue, sempre realizar um teste prévio.
  • No caso das gestantes, realizar o teste de aids e começar o pré natal rapidamente.

Entendendo as fases do vírus

Segundo o Departamento de IST, a primeira fase se caracteriza pelo contato do vírus com o sistema imunológico, chamada de infecção aguda, nessa fase ocorre a incubação do HIV, que é o tempo da exposição ao vírus até o surgimento dos primeiros sintomas (período varia de 3 a 6 semanas). Os primeiros sintomas são parecidos a uma gripe, com febre e mal-estar.

A segunda fase é chamada assintomático, que é quando há uma interação forte entre as células de defesa e as constantes e rápidas mutações do vírus, esta etapa ainda não enfraquece totalmente o sistema imunológico a fim de já estar sujeito a doenças oportunistas, pois os vírus estão amadurecendo e morrendo de forma equilibrada.

A próxima fase é a sintomática inicial e é caracterizada pela alta redução dos glóbulos brancos, neste fase é onde o vírus ataca fortemente o sistema imunológico, os sintomas mais comuns são: febre, diarreia, suores noturnos e emagrecimento. Então chegamos a última fase, a AIDS, nesta fase quem não identificou a contaminação do vírus do HIV pode sofrer de hepatite virais, tuberculose, pneumonia, toxoplasmose e alguns tipos de câncer.

Viver e conviver com um soropositivo

Antigamente ser soropositivo era uma preocupação, pois existiam poucos métodos da medicina para controlar o vírus, a pessoa ficava mais propensa a ter um quadro mais grave, levando até a morte. Atualmente a doença ainda não tem cura, mas o portador do vírus pode viver com qualidade de vida, contanto que tome os medicamentos e siga corretamente as recomendações médicas.

Tenha carinho e respeito com quem possui este vírus! Procurar informações e falar sobre este assunto ajuda a combater o preconceito e também a prevenir que outros contraiam a doença.

Gostou do post? Deixe seu comentário!

Posts Relacionados

Compartilhe :facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *