doenças ocupacionais

Doenças ocupacionais na construção civil – Quais são e como evitá-las

A construção civil é o ambiente com maior índice de doenças ocupacionais, pois ele engloba uma série de atividades como trabalhos em altura, eletricidade, manutenção, exposição à agentes químicos, entre outros. Neste texto você irá conferir quais são as principais doenças ocupacionais na construção civil e como evita-las.

Primeiramente vamos relembrar o que é uma doença ocupacional! O inciso I do art. 20 da lei nº 8.213 de 24 de Julho de 1991, define doença ocupacional ou profissional como:

A produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante da respectiva relação elaborada pelo Ministério do Trabalho e da Previdência Social, presente no anexo II do Decreto no 3.048/1999 (Agentes patogênicos causadores de doenças profissionais ou do trabalho, conforme previsto no art. 20 da lei nº 8.213 de 1991).

Veja também: “Doença do trabalho e doença ocupacional, qual a diferença?”

As principais doenças ocupacionais na construção civil

Agora que você já entendeu sobre o que é uma doença ocupacional, a seguir você irá conhecer as principais doenças ocupacionais na construção civil, são elas:

  • Distúrbios músculo-esquelético: costas e outras lesões musculares e articulares (devido ao peso, movimento, elevação e manuseio de cargas pesadas);
  • Dor e entorpecimento dos dedos e mãos (causado pelo uso de ferramentas vibratórias)
  • Dermatite (vermelhidão e inflamação da pele relacionada à exposição de substâncias perigosas, como cimento e solventes)
  • Perda auditiva induzida pelo ruído (causada pela exposição a altos níveis de ruído), zumbrido ou surdez (pelo alto nível de exposição);
  • Doenças relacionadas ao amianto;

Como praticar a prevenção de doenças ocupacionais na construção civil?

Para prevenção ou redução das doenças ocupacionais do ambiente da construção, deve-se tomar algumas atitudes em relação à segurança. Ao realizar o trabalho em altura, considere realizar o planejamento a fim de identificar riscos e precauções para realizar as atividades. Existem medidas de controle de riscos ocupacionais que auxiliam a prevenção de doenças, são elas:

  • Evitar o trabalho com agentes de risco à saúde, substitui-los por outros componentes se possível;
  • Pratique os princípios da ergonomia nos trabalhos, como por exemplo, levantar cargas pesadas sem encurvar a coluna, se abaixando devagar;
  • Usar EPI’s (equipamentos de proteção individual) como luvas, capacete, botas, protetores de audição, entre outros.
  • Sempre considere medidas que tragam segurança á todos expostos aos riscos, como por exemplo, os equipamentos de proteção coletivos (EPC’s);
  • Tenha cuidado em ambientes propensos a ter animais peçonhentos, entre outros.

Veja também: “8 Riscos para saúde e segurança na construção civil”

O treinamento de segurança para prevenção de doenças ocupacionais

A educação e o treinamento de segurança do trabalho possibilita que os diretores, supervisores, gestores e trabalhadores:

  • Adquiram conhecimento e habilidades necessárias para realizar seu trabalho de forma segura, evitando riscos para si mesmos ou para outros.
  • Tenham consciência e entendimento sobre a identificação, prevenção e controle dos riscos do ambiente de trabalho.

Para a construção civil, o Ministério do Trabalho e Emprego exige a realização do curso da NR-18, a qual estabelece os requisitos mínimos para a segurança neste tipo de ambiente. A INBEP é uma instituição que realiza os treinamentos online e presenciais das NR’s a 5 anos, conheça mais sobre o Curso da NR-18 aqui.

Porém existem outras normas obrigatórias que envolvem os trabalhos realizados na construção, como por exemplo: NR-35, NR-10, NR-5, veja outros aqui.

No caso dos altos cargos da empresa, como supervisores e gestores, serão necessários treinamentos específicos, voltados para este tipo de profissional. Este tipo de treinamento poderá capacitar os gestores em liderar o grupo e contribuir para o programa de saúde e segurança da empresa, na questão de direcionamento e gestão de riscos.

A INBEP acredita que a participação do gestor é fundamental para o sucesso da gestão da segurança do trabalho, por isso, desenvolvemos também o curso online de gestão da cultura de segurança, onde convidamos 3 profissionais que já tiveram resultados incríveis, a tratar sobre as principais medidas e estratégias para desenvolver um cultura de segurança positiva!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário!

Posts Relacionados

Compartilhe :facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail